Resenha: Future, Drake, ‘Life Is Good’

Eles voltaram! Drake e Future estão juntos novamente. Eles não se encontravam (na música) desde Junho de 2018, onde colaboraram em “Blue Tint”, onde tem vocais de Future adicionados. Antes disso, eles se vincularam pela última vez em 2017 na “Used to This”.

Mas no dia 9 de Janeiro eles chegaram para mais um registro memorável e majestoso, provando que juntos ainda são imparáveis. A arte deles se encaixa. É a junção perfeita. É o que inúmeros fãs valorizam e prezam (graças em parte a impecável collab em What a Time to Be Alive). Há uma conexão ímpar entre eles. É tipo unha e carne.

A música provavelmente gerará mais rumores sobre a tão esperada sequência de What a Time to Be Alive, embora nenhum artista tenha compartilhado nenhuma confirmação oficial sobre esse projeto ainda.


“Life Is Good” é dividida em duas partes: a primeira metade assistida por Drake, que se concentra no desenvolvimento de Drake e nos muitos inimigos estão no topo do jogo do rep, enquanto o segundo semestre apresenta um Future fanfarrão, gabando-se de seu sucesso e posses materiais.

Em 18 de Dezembro de 2019, Future tocou a faixa ao vivo no Instagram junto com uma legenda que dizia “OVO/FBG”.

Em 26 de Dezembro de 2019, um segundo trecho da faixa foi tocado em um clube. Mais tarde, em 6 de Janeiro de 2020, Drake provocou o lançamento iminente da faixa e revelou seu título por meio de sua história no Instagram.

Dois dias depois, em meio a especulações pesadas de um lançamento na Sexta-feira à noite, Future provocou a música novamente em sua história ao vivo no Instagram, onde ele tocou outro trecho e citou o título da música em uma imagem. Em 8 de Janeiro de 2020, Future provocou ainda mais a faixa e seus recursos visuais por meio de sua história no Instagram, onde postou clipes curtos dos dois dançando em um armazém.

Em 9 de Janeiro de 2019, Future revelou sua data de lançamento na estação de rádio The New REAL 106.1, onde também confirmou que Drake era estritamente um feat. na faixa, tornando improváveis ​​os rumores de uma sequência de What a Time to Be Alive.

 

Drake parece referenciar questões com Kanye West e Pusha-T.

Depois de provocar o novo material nas últimas semanas, Future e Drake estão de volta com “Life is Good”. Embora o par tenha se unido anteriormente ao álbum What a Time to Be Alive em 2015, sua nova colaboração está listada como single de Future que apresenta Drake.

Na faixa, Drake canta sobre o relógio personalizado Patek Phillippe, criado pelo fundador da Off White, Virgil Abloh:

Haven’t done my taxes, I’m too turnt up
Virgil got that Patek on my wrist goin’ nuts

[Ainda não paguei meus impostos, estou muito ativo
Virgil colocou aquele Patek no meu pulso enlouquecendo]

Mais tarde, ele compartilhou o relógio personalizado exato que está referenciando:

 

Ele também parece referenciar sua rixa com Pusha T, pois o colaborador da Genius, NSRE, emerge em uma anotação:

Niggas caught me slippin’ once, okay, so what?

[Niggas me pegaram vacilando uma vez, beleza, e daí?]

Provavelmente, isso é uma referência à rixa de Drake, agora com Pusha-T.

Em 2016, Drake enviou subliminares para Pusha em sua faixa “Two Birds, One Stone”. Pusha respondeu em 2018 no “Infrared”, o que levou uma resposta rápida de Drake com o seu registro “Duppy Freestyle”. Isso, por sua vez, levou Pusha a dropar “The Story of Adidon” logo depois.

Uma das principais revelações na faixa de Pusha foi que Drake teve um filho secreto chamado Adonis, com uma francesa chamada Sophie Brussaux. Em uma entrevista em 2019 ao Rap Radar, Drake admitiu que havia perdido a rixa com Pusha, em grande parte com base na natureza chocante dessas informações.

Em “Life is Good”, ele repete o sentimento de sua entrevista ao Rap Radar. Ele admite que foi pego de surpresa uma vez, mas sugere que, no esquema mais grandioso, isso não afetará sua carreira ou legado.

Outra referência lírica parece aludir a seus problemas com Kanye West, como explica o colaborador do Genius GuyMcQueen:

Niggas gotta move off my release day, huh
[Niggas precisam sair do meu dia de lançamento, hein]

Este parece ser um tiro no ídolo que virou rival Kanye West. Em um episódio de 2019 do show de Lebron James, The Shop, Drake revelou que Kanye teve um papel no atraso de seu álbum, Scorpion.

Drake relembrou uma viagem a Wyoming para trabalhar no álbum de Kanye Ye, onde Kanye disse a ele:

Você precisa ser transparente comigo e precisa me tocar sua música e me dizer quando vai sair e eu sei que você não gosta de fazer coisas assim.

Logo depois que Drake tocou a faixa e revelou a data de lançamento, Kanye anunciou seu próprio lançamento da G.O.O.D. Music. Esses projetos deveriam sair semana após semana, exatamente na época em que Drake planejava dropar Scorpion.

“So I wake up and all these dates are out, 1 by 1 by 1, all around June 15th” [Então eu acordo e todas essas datas terminam, uma por uma por uma, por volta de 15 de Junho], disse Drake. Nessas linhas, ele está se referindo ao fato de Kanye parecer planejar o lançamento da G.O.O.D. Music completo para entrar em conflito com o lançamento de Scorpion.

O videoclipe apresenta as duas estrelas que trabalham em empregos secundários como trabalhadores de saneamento, funcionários de lojas eletrônicas e trabalhadores de fast food, entre outras coisas. Também apresenta participações especiais de 21 Savage, Lil Yachty e Mike WiLL Made-It.

 

 

 

 

Fonte: RiDuLe Killah; Genius

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s